Medicamentos

Guia do Conhecimento sobre os Benefícios e os Riscos dos Medicamentos

1

 

Esta página faculta algumas informações úteis sobre os benefícios e os riscos dos medicamentos, nomeadamente como são desenvolvidos, continuamente monitorizados e avaliados relativamente à sua eficácia e segurança.

O seu médico prescreveu-lhe um medicamento que deve ajudar a tratar ou a prevenir uma doença. Mas agora, em casa, teve tempo para ler o folheto informativo e começou a ter dúvidas... Será que deveria mesmo tomá-lo? E duas cápsulas por dia parece muito, será que uma não é suficiente? Uma amiga compra sempre este medicamento, de certeza que o recomendaria! Este site facultar-lhe-á muitas informações úteis sobre os benefícios e os riscos dos medicamentos e como estes são desenvolvidos e continuamente monitorizados e avaliados relativamente à sua eficácia e segurança. Desta forma, a Bayer quer ajudá-lo(a) a tomar uma decisão bem informada junto com o seu médico ou farmacêutico. Certifique-se de que a sua decisão é tomada com base em factos e não em rumores: a sua saúde é o seu bem mais precioso!

 

 

Da molécula ao medicamento

2

 

O desenvolvimento dos medicamentos é um processo complexo e extremamente regulamentado. Antes de um novo medicamento estar disponível nas farmácias, investigadores e médicos passam dez a doze anos a estudar extensivamente o fármaco candidato, primeiro em laboratório, depois em voluntários saudáveis e, por fim, em milhares de doentes que se voluntariam para participar em ensaios clínicos. Toda esta informação - quase 500 mil páginas - é enviada para as autoridades de saúde. Apenas depois dos especialistas das autoridades regulamentares avaliarem todos os dados disponíveis é que o medicamento será aprovado e disponibilizado aos doentes.

Factos sobre os benefícios e riscos

Image 3

 

Para cada medicamento aprovado, os benefícios têm de superar os riscos. Em média, as companhias farmacêuticas gastam mais de mil milhões de Euros desde o momento em que surge a ideia para uma nova abordagem terapêutica e são identificadas novas moléculas candidatas, até que o medicamento fique disponível para os doentes. Grande parte deste valor é investido em desenvolvimento clínico, no qual a eficácia e a segurança de um possível novo medicamento são aprofundadamente estudados. No entanto, a avaliação dos benefícios e riscos continua mesmo após a aprovação. Quer saber mais?

 

 

Cada medicamento apresenta benefícios e riscos e ambos devem ser avaliados cuidadosamente para definir o perfil de relação benefício-risco. Mas não deixe que rumores e meias-verdades o(a) confundam.

Informações para os utilizadores de um medicamento

Image 4

 

Todos os medicamentos possuem benefícios e riscos, e ambos devem ser avaliados cuidadosamente. O folheto informativo pode transmitir um certo medo quando lido, podendo levar a que algumas pessoas prefiram viver com a doença do que arriscar-se a ter algum efeito secundário. Estas regras de ouro podem ajudá-lo(a) a olhar para esta informação com outra perspetiva.

 

1. O medicamento existe para combater uma doença ou prevenir um problema de saúde iminente.

O seu médico prescreveu-lhe um medicamento para tratar uma doença ou prevenir o agravamento de uma condição. Estes benefícios foram observados em centenas ou milhares de doentes. Depois de verificarem todos os dados, as autoridades de saúde decidiram que os benefícios deste medicamento superam os riscos nestes doentes. A ocorrência de efeitos secundários não pode ser excluída mas é muito mais provável que o medicamento o(a) ajude a ficar melhor do que o(a) exponha a efeitos secundários.

 

2. Utilize o medicamento exatamente como descrito no folheto informativo ou como o seu médico ou farmacêutico recomendou.

O regime de dose (que dose deve tomar, com que frequência, antes, durante ou depois de refeições etc.) foi determinado durante os ensaios clínicos com centenas ou milhares de doentes. A dose ótima é aquela em que se verifica o equilíbrio entre os benefícios e os potenciais efeitos secundários do medicamento. Alterar a dose por sua conta pode não só diminuir os benefícios como também aumentar os riscos de efeitos secundários indesejados.

 

3. Leia cuidadosamente as seções ''Instruções de Utilização'', ''Contraindicações'', ''Advertências e Precauções'' e ''Interações Medicamentosas''.

Estas seções dão-lhe informações sobre em que casos não deve utilizar este medicamento particular, como por exemplo, se for alérgico(a) a algum dos componentes, se tiver problemas de rins ou fígado, se estiver a tomar outros medicamentos, ou ainda em caso de gravidez. Se algum dos critérios descritos no folheto informativo for aplicável ao seu caso, terá maior risco de sofrer efeitos secundários. Nesse caso, deve consultar o seu médico ou farmacêutico antes de utilizar o medicamento.

 

4. Leve a sério o prazo de validade e as informações de armazenamento que estão na embalagem.

Se o leite azedar, não quererá mais bebê-lo ao sentir o cheiro. Quando um medicamento passa o prazo de validade ou não é corretamente armazenado, provavelmente não irá apresentar alterações visíveis. Mas pode ter perdido a sua eficácia ou deixar de ser bem tolerado. Quando comprar um novo medicamento, verifique as informações de conservação no folheto informativo e certifique-se de que este ainda está dentro do prazo de validade. Lembre-se: não deve consumir medicamentos depois de expirado o prazo de validade ou se não tiver a certeza de que foram armazenados adequadamente. Em caso de dúvidas, consulte o seu farmacêutico.

 

5. Conheça os efeitos secundários descritos no folheto informativo.

O folheto informativo descreve os efeitos secundários e a sua frequência. ''Frequente'' significa um intervalo entre 1 em 10 doentes a 1 em 100 doentes; efeitos secundários ''muito raros'' afetam menos de 1 em 10.000 doentes. Enquanto tomar o medicamento, esteja sempre atento aos efeitos secundários descritos no folheto, bem como a outras reações não descritas. Se notar que a sua saúde e bem-estar foram afetados durante a toma do medicamento, contacte imediatamente o seu médico ou farmacêutico para obter aconselhamento.

Interpretação dos números sobre benefícios e riscos

Image 5

 

Um risco descreve a possibilidade de ocorrência de um evento indesejado. Não significa que venha a passar necessariamente por isso. Os números podem enganar, e por isso é necessário contextualizar para os poder entender corretamente. Para além disso, nem todas as notícias dramáticas sobre medicamentos são fiáveis e baseadas em factos.

 

Exemplo 1:

Os dados clínicos mostram que o risco é 50% maior nas mulheres do que nos homens.

A frase relaciona o risco em dois grupos de pessoas, mas não diz quantos homens e quantas mulheres são realmente afetados. Se a frase se aplica a três mulheres e dois homens numa população de dois milhões, o risco é muito baixo. Mas se a frase se aplicar a 30 mulheres e 20 homens num grupo com 100 pessoas, o risco é sem dúvida superior.

 

Exemplo 2:

Estatisticamente, 20% dos doentes tratados com este medicamento apresentam este efeito secundário.

A frase diz que 20 em 100 pessoas que utilizam o medicamento apresentam o efeito secundário. Caso utilize este medicamento, o seu risco é de 1 em 5. No âmbito da avaliação de risco, este número é bastante elevado. Ainda assim, a grande maioria dos doentes neste exemplo (80%) não apresenta o efeito secundário. Parar o medicamento por sua conta nunca é uma boa ideia. Se está preocupado(a), fale com o seu médico ou farmacêutico antes de efetuar qualquer mudança no seu tratamento.

 

Exemplo 3:

Num questionário científico, 262 participantes disseram que não tiveram nenhum efeito secundário. Estavam satisfeitos com o medicamento e voltariam a utilizá-lo.

As notícias positivas podem ser tão enganosas quanto as notícias negativas. Este exemplo não faculta nenhuma informação fiável sobre o medicamento, os seus efeitos ou sobre o questionário em si. 262 pessoas - este número pode aplicar-se a 90% num questionário que envolva 300 pessoas, ou menos de 6%, se o questionário envolver 5.000 participantes. Para além disso, uma pesquisa de opiniões pessoais, especialmente quando os métodos e os autores são desconhecidos, não pode ser uma fonte fiável de avaliação dos benefícios e riscos de um medicamento.

Da posologia aos efeitos indesejáveis

Image 6

 

Encontrar a dose apropriada faz parte do exigente processo de desenvolvimento dos medicamentos. O folheto informativo indica as doses e regimes recomendados (por exemplo, "três vezes por dia") que foram aprovadas pelas autoridades de saúde. Com base na sua experiência e avaliação, o seu médico pode adaptar a dose do medicamento às suas necessidades individuais.

 

Alterar a dose por sua iniciativa não é seguro: pode reduzir o efeito do medicamento e aumentar o risco de efeitos secundários. Caso tenha dificuldades em utilizar o medicamento conforme indicado, fale com o seu médico ou farmacêutico: eles saberão o que fazer e, se necessário, alterar de modo seguro o seu tratamento.

 

Image 7

 

A ocorrência de efeitos secundários não pode ser excluída. Se tal acontecer, não hesite em falar com o seu médico ou farmacêutico. Apenas eles poderão orientá-lo(a) sobre o que fazer, alterar o seu tratamento ou ajustar a dose.

 

O seu médico deve relatar o efeito secundário às autoridades competentes (INFARMED) ou ao fabricante. Estes relatórios são depois cuidadosamente avaliados e a informação pode mesmo ser incluída no folheto informativo, que é continuamente atualizado para incluir qualquer efeito secundário adicional que seja observado na prática clínica ao longo dos anos.

 

Se deseja reportar um efeito secundário ou uma reclamação sobre qualidade, por favor contacte um profissional de saúde (por exemplo: o seu médico assistente ou farmacêutico), a autoridade competente - INFARMED ou pode contactar a Bayer diretamente (em www.bayer.pt, ou ligando para 915 100 100 / 21 417 2121).

 

Factos sobre medicamentos falsificados e os seus riscos

Image 8

 

Image 9

 

Os medicamentos falsificados são feitos por criminosos profissionais e frequentemente parecem idênticos ao produto original. Mas o risco para a saúde é enorme. Comprimidos falsificados podem não conter substâncias ativas, conter substâncias diferentes - até mesmo tóxicas, dosagens erradas ou um prazo de validade manipulado. A maioria dos medicamentos falsificados são vendidos ilegalmente online. A melhor maneira de se proteger é comprar apenas em fornecedores fiáveis. Se não tiver a certeza se o medicamento que comprou é original ou falsificado, não o utilize em nenhuma circunstância e contacte as autoridades de saúde nacionais ou o fabricante. Assista ao vídeo para aprender mais sobre os riscos dos medicamentos falsificados e como evitá-los.

 

Check-list para a sua próxima consulta médica

Image 10

 

Image 11

 

Uma boa preparação é essencial. Se anotar as suas questões com antecedência, não perderá a oportunidade de perguntar tudo o que precisa. Fazer anotações durante a consulta ajuda-o(a) a lembrar-se mais tarde dos pontos essenciais. Pode começar já e fazer as suas anotações nesta lista de verificação online e imprimi-la, ou enviá-la sem anotações para o seu e-mail. A proteção das suas informações pessoais é importante para nós. Assim, apenas lhe será enviada por e-mail a lista de verificação com as linhas em branco, permitindo-lhe preenchê-la mais tarde.

 

PDF checklist

MA-OTH-PT-0003-1